domingo, 2 de março de 2014

DOS ERROS

domingo, 2 de março de 2014
[Kess van Dongen, woman with a Beret, 1936]


"Se tivéssemos que confessar nossos pecados uns aos outros, todos nós iríamos rir uns dos outros pela nossa falta de originalidade.

Should we all confess our sins to one another, we would all laugh at one another for our lack of originality."

[Kahlil Gibran]




"Por que repetir velhos erros se há tantos erros novos para cometer!"

[Bertrand Russell]

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

OF LOVE,

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014
[Peter Blake, Butterflies]



"You have bewitched my body and soul. I love you, I love you, I love you!" 

[Jane Austen, Pride and Prejudice]

domingo, 22 de setembro de 2013

AUTÊNTICO

domingo, 22 de setembro de 2013
[arte de Peter Blake]


"Pouco importa o julgamento dos outros. Os seres são tão contraditórios que é impossível atender às suas demandas, satisfazê-los. Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro."

[Dalai Lama]

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

DO DESEJO

segunda-feira, 16 de setembro de 2013
                               [Gustav Klimt - Lady with a Muff, 1916]

E por que haverias de querer minha alma 
Na tua cama?

[Hilda Hilst, Do Desejo - 1992]

terça-feira, 27 de agosto de 2013

DO AMOR

terça-feira, 27 de agosto de 2013
[arte de Allen Jones]


... o único afrodisíaco verdadeiramente infalível é o amor. Não se ganha em deter a paixão inflamada de duas pessoas enamoradas. Nesse caso não importam os achaques da vida, o furor dos anos, o entorpecimento físico ou a escassez de oportunidades, pois os amantes arranjam sempre formas para se amar, porque esse é por definição o seu destino. Mas o amor, tal como a sorte, vem quando não o chamam, instala-nos na confusão e esvai-se como fumo quando tentamos retê-lo...

[Isabel Allende, In Afrodite]

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

DO MEDO

segunda-feira, 26 de agosto de 2013
[Edward Hopper, Estate, 1943]


"...começava a ter medo dos outros. Aprendia que a nossa solidão nasce da convivência humana."

[Nelson Rodrigues]

sábado, 17 de agosto de 2013

EI, MOÇO!

sábado, 17 de agosto de 2013
[Jeane Fille Endormie - 1935, Pablo Picasso]


"Moço, cuidado com ela!
Há que se ter cautela com esta gente que menstrua...
Imagine uma cachoeira às avessas: 
cada ato que faz, o corpo confessa.
Cuidado, moço
às vezes parece erva, parece hera
cuidado com essa gente que gera
essa gente que se metamorfoseia
metade legível, metade sereia."

[Elisa Lucinda]

sexta-feira, 5 de julho de 2013

OTRA REALIDAD POSIBLE

sexta-feira, 5 de julho de 2013
[Art of Franz Falckenhaus]


"De nuestros miedos
nacen nuestros corajes
y en nuestras dudas
viven nuestras certezas.
Los sueños anuncian
otra realidad posible
y los delirios otra razón.
En los extravios 
nos esperan hallazgos, 
porque es preciso perderse 
para volver a encontrarse."

[Eduardo Galeano]

terça-feira, 28 de maio de 2013

DO AMOR

terça-feira, 28 de maio de 2013
[Marie-Thérèse, face et profil (1931), óleo sobre tela de Pablo Picasso]


"Falo do amor ao despertar, falo do amor quando sonho, com as flores, com os campos, as fontes, os ecos, o ar, os ventos, e se não houver alguém que me escute, falo deste amor comigo mesmo."

[Wolfgang Amadeus Mozart]


domingo, 12 de maio de 2013

VERDADES E MENTIRAS SOBRE AS MÃES

domingo, 12 de maio de 2013
[Vincent van Gogh - Girassóis -c- 1888]


Mãe é mãe: mentira. 
Mãe foi mãe, mas faz um tempão. Agora mãe é jogadora de basquete, é top model, é atriz, é superstar. Mãe, além disso, é pediatra, cozinheira, lavadeira, psicóloga, motorista. Também é política, tirana, ditadora, não tem outro jeito. Mãe é pai. Sustenta a casa, fuma charuto e está jogando um bolão. Mãe é irmã: empresta as roupas, vai a shows de rock e disputa namorado com a filha. Mãe é avó: pode ter um neto da mesma idade que seu filho. Mãe é deputada, é sem-terra, é destaque em escola de samba, é guarda de trânsito, é campeã de aeróbica. Só não é santa, casta e pura, a não ser que você acredite em milagres. Mãe foi mãe, agora é mãe também. 

Mãe é uma só: mentira. 
Todas as crianças que têm uma avó presente e participativa, de certa forma, têm duas mães. Empregadas que vivem na casa da família desde o nascimento até o casamento da garotada também merecem o título de mães de criação. Hoje foram substituídas por babás que, mesmo sem criarem os laços afetivos de antigamente, continuam sendo de uma ajuda valiosa. Uma médica que salve uma vida, uma fisioterapeuta que corrija uma deficiência, uma advogada que liberte um inocente, todas são um pouco mãe. A própria Camille Paglia, que conhece o instinto maternal só de fotografia, admitiu numa entrevista que lecionar não deixa de ser uma forma de exercer a maternidade. O certo seria: mãe, todos têm pelo menos uma. 

Ser mãe é padecer no paraíso: mentira. 
Que paraíso, cara-pálida? Paraíso é o Taiti, a Grécia, Bora-Bora, onde criança não entra. Estamos falando da vida real, que é ótima, muitas vezes, e aborrecida, quase sempre. Quanto a padecer, bobagem. Tem coisas muito piores do que acordar de madrugada no inverno para amamentar o bebê, trocar fraldas e fazer arrotar. Por exemplo? Ficar de madrugada esperando o filho adolescente voltar da festa de um amigo que você nunca ouviu falar, num sítio que você não tem a mínima ideia onde fica. 

Maternidade, missão de toda mulher: mentira. 
Maternidade não é serviço militar obrigatório. Deus nos deu um útero mas o diabo nos deu poder de escolha. Filhos, melhor não tê-los, mas se não os temos, como sabê-los? Vinícius de Moraes, que era homem, tinha as mesmas dúvidas. Não tê-los não é o problema, o problema é descartar essa experiência. Eu prefiro não deixar nada pendente para a próxima encarnação e estou vivendo tudo o que acho que vale a pena nesta vida mesmo, que é pequena mas tem bastante espaço. Mas acredito que uma mulher pode ser perfeitamente feliz sem ter filhos, assim como uma mãe padrão, dessas que têm seis crianças agarradas no avental, pode ser feliz sem nunca ter conhecido Paris, sem nunca ter dado um mergulho no mar, sem nunca ter lido um livro. É difícil, mas acontece. 

Mamãe eu quero: verdade. 
Você pode não querer ser uma, mas não conheço ninguém que não queira a sua.

[Martha Medeiros, Verdades e mentiras sobre as mães, maio de 1996. Do livro Topless]

sexta-feira, 10 de maio de 2013

WOMEN

sexta-feira, 10 de maio de 2013
[Duas Marias e uma Madalena, arte de Angela Felipe]

"Todos sabemos que o céu ainda não está acabado. São as mulheres que, desde há milênios, vão tecendo esse infinito véu."

[Mia Couto in, 'A Confissão da Leoa']


domingo, 5 de maio de 2013

NHÁ CHICA DE BAEPENDI (BEATIFICADA EM 4 MAIO 2013)

domingo, 5 de maio de 2013

O que é um milagre? Existem definições de todos os tipos: algo que vai contra as leis da natureza, intercessões em momentos de crise profunda, coisas cientificamente impossíveis, etc. Eu tenho minha própria definição: milagre é aquilo que enche o nosso coração de paz. Ás vezes se manifesta sob forma de uma cura, de um desejo atendido, não importa – o resultado é que, quando o milagre acontece, sentimos uma profunda reverência pela graça que Deus nos concedeu.

Há vinte e tantos anos atrás, quando eu vivia meu período hippie, minha irmã me convidou para ser padrinho de sua primeira filha. Adorei o convite, fiquei contente que ela não me pediu para que cortasse os cabelos (naquela época, chegavam até a cintura), nem me exigiu um presente caro para a afilhada (eu não teria como comprar). A filha nasceu, o primeiro ano se passou, e o batizado não acontecia nunca. Achei que minha irmã tinha mudado de idéia, fui perguntar o que havia acontecido, e ela respondeu: "Você continua padrinho. Acontece que eu fiz uma promessa para Nhá Chica, e quero batizá-la em Baependi, porque ela me concedeu uma graça".

Não sabia onde era Baependi, e jamais tinha escutado falar de Nhá Chica. O período hippie passou, eu me tornei executivo de gravadora, minha irmã teve uma outra filha, e nada de batizado. Finalmente, em 1978, a decisão foi tomada, e as duas famílias – dela e de seu ex-marido – foram a Baependi. Ali eu descobri que a tal Nhá Chica, que não tinha dinheiro nem para seu próprio sustento, havia passado 30 anos construindo uma igreja e ajudando os pobres.

Eu vinha de um período muito turbulento em minha vida, e já não acreditava mais em Deus. Ou melhor, dizendo, já não achava que procurar o mundo espiritual tinha muita importância: o que contava eram as coisas deste mundo, e os resultados que pudesse conseguir. Tinha abandonado meus sonhos loucos da juventude – entre os quais, ser escritor – e não pretendia voltar a ter ilusões. Estava ali naquela igreja para apenas cumprir um dever social; enquanto esperava a hora do batizado, comecei a passear pelos arredores, e terminei entrando na humilde casa de Nhá Chica, ao lado da igreja. Dois cômodos, e um pequeno altar, com algumas imagens de santos, e um vaso com duas rosas vermelhas e uma branca.

Num impulso, diferente de tudo o que eu pensava na época, fiz um pedido: se, algum dia, eu conseguir ser o escritor que queria ser e já não quero mais, voltarei aqui quando tiver 50 anos, e trarei duas rosas vermelhas e uma branca.

Apenas para me lembrar do batizado, comprei um retrato de Nhá Chica. Na volta para o Rio, o desastre: um ônibus pára subitamente na minha frente, eu desvio o carro numa fração de segundo, o meu cunhado também consegue desviar, o carro que vem atrás se choca, há uma explosão, vários mortos. Estacionamos na beira da estrada, sem saber o que fazer. Eu procuro no bolso um cigarro, e vem o retrato de Nhá Chica. Silencioso em sua mensagem de proteção.

Ali começava minha jornada de volta aos sonhos, à busca espiritual, à literatura, e um dia eu me vi de novo no Bom Combate, aquele que você trava com o coração cheio de paz, porque é resultado de um milagre. Nunca me esqueci das três rosas. Finalmente, os cinqüenta anos – que naquela época pareciam tão distantes – terminaram chegando.

E quase passam. Durante a Copa do Mundo, fui a Baependi pagar minha promessa. Alguém me viu chegando em Caxambu (onde pernoitei), e um jornalista veio me entrevistar. Quando eu contei o que estava fazendo ali, ele pediu:
- Fale sobre Nhá Chica. O corpo dela foi exumado esta semana, e o processo de beatificação está no Vaticano. As pessoas precisam dar seu testemunho.
- Não – disse eu. – É uma história muito íntima. Só falaria se recebesse um sinal. E pensei comigo mesmo: "O que seria um sinal? Só mesmo se alguém falasse em nome dela!"

No dia seguinte, peguei o carro, as flores, e fui a Baependi. Parei um pouco distante da igreja, lembrando o executivo de gravadora que estivera ali tanto tempo antes, e as muitas coisas que tinham me conduzido de volta. Quando ia entrando na casa, uma mulher jovem saiu de uma loja de roupas:
- Vi que seu livro "Maktub" é dedicado a Nhá Chica – disse ela. – Garanto que ela ficou contente.

E não me pediu nada. Mas aquele era o sinal que eu estava esperando. E este é o depoimento público que eu precisava dar.

[by Paulo Coelho on May 4, 2013]

Francisca de Paula de Jesus, dita Beata em Baependi, MG, em 04 de Maio de 2013, conhecida popularmente como Nhá Chica, nasceu em 1810, no povoado de Santo Antônio do Rio das Mortes Pequeno, um dos atuais cinco distritos de São João del-Rei, município do estado brasileiro de Minas Gerais/Brasil. 
Filha e neta de escravos, Francisca de Paula de Jesus ficou órfã aos dez anos. Mulher humilde, era fervorosa devota de Nossa Senhora da Conceição, e, a pedido da mãe, passou a vida inteira a dedicar-se à prática de caridade. Leiga, foi chamada ainda em vida de "a mãe dos pobres" e era respeitada por todos que a procuravam, desde os mais humildes aos homens do Império. Durante 30 anos, reuniu doações para construir a capela de Nossa Senhora da Conceição, onde hoje funciona o Santuário da Conceição, na cidade mineira de Baependi.

quinta-feira, 2 de maio de 2013

UNÂNIME

quinta-feira, 2 de maio de 2013
[Dante Gabriel Rossetti, Dantis Amor, 1860]

"Os problemas de relacionamento são os mesmos para todas as pessoas, mas todas elas, também, estão convencidas de que essas coisas só acontecem com elas. São problemas de longa data, são problemas humanos."

[Oscar Quiroga, 2-5-2013, Touro]


quarta-feira, 1 de maio de 2013

ENERGIA ÍNTIMA

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Prestem atenção a quem você compartilha sua energia íntima. A intimidade, a este nível, entrelaça sua energia com a energia da outra pessoa. Essas conexões poderosas, independentemente de quão insignificante você acha que elas sejam, deixam detritos espirituais, particularmente nas pessoas que não praticam qualquer tipo de limpeza física, emocional ou de outra forma... Quanto mais você interagir intimamente com alguém, mais profunda será sua ligação e mais suas auras se entrelaçarão. Imagine a aura confusa de alguém que dorme com várias pessoas e absorve estas múltiplas energias? O que elas podem não perceber é que há energias que conseguem repelir a energia positiva e atrair, assim, energia negativa em sua vida.

Eu sempre digo, nunca dormir com alguém que você não gostaria de ser.


Pay attention to whom you share your intimate energy with. Intimacy at this level intertwines your aural energy with the aural energy of the other person. These powerful connections, regardless of how insignificant you think they are, leave spiritual debris, particularly within people who do not practice any type of cleansing, physical, emotional or otherwise. The more you interact intimately withsomeone, the deeper the connection and the more of their aura is intertwined with yours. Imagine the confused aura of someone who sleeps with multiple people and carries around these multiple energies? What they may not realize is that others can feel that energy which can repel positive energy and attract negative energy into your life.

I always say, never sleep with someone you wouldn’t want to be.

[Lisa Chase Patterson] 


domingo, 7 de abril de 2013

REFLECTIONS OF MY LIFE

domingo, 7 de abril de 2013


"Lembro-me vagamente. Procuro-me."

[Luigi Ghirri]


sábado, 6 de abril de 2013

LOVE ME

sábado, 6 de abril de 2013
[Viktor Oliva, The Absinthe Drinker, 1901]


"Love is my only companion."

[Rumi]


"Irreconhecível me procuro lenta nos teus escuros. 
Como te chamas, breu? Tempo."

[Hilda Hilst]


quarta-feira, 3 de abril de 2013

DO AMOR

quarta-feira, 3 de abril de 2013
[Marc Chagall, The Lovers, 1956]


"No vácuo de mim eu me despenco. Porque seria preciso também abdicar de mim mesmo para novamente reconstruir-me."

[Caio Fernando Abreu em: Itinerário - O Inventário do Irremediável]


terça-feira, 2 de abril de 2013

NO LOVE WITHOUT FREEDOM

terça-feira, 2 de abril de 2013


"O amor precisa de duas coisas:
tem que estar enraizado na liberdade 
e tem que conhecer a arte da confiança."

[Osho in Being In Love]




"O que é o amor? - um conto simples, dito de muitas maneiras."

[Émile Zola (2 de Abril de 1840 — 29 de Setembro de 1902)]




"Quando colocamos o amor no divã, ele fala sem cessar, e ao falar ele vai se escrevendo em narrativas, contos, tragédias e comédias por onde se perfilam mágoas, ódios, saudades e desfilam os rios de lágrimas, os risos de graças, os lençóis manchados e os batons desbotados. E o sujeito vai historizando seus amores em sua fixões, passando e repassando as velhas roupas, e as deixa lá no armário da memória para daí em diante poder viver, como diz Lacan, um amor sem limites".

[Antonio Quinet]

sexta-feira, 29 de março de 2013

DO AMOR

sexta-feira, 29 de março de 2013
[arte de Derek Gores - EUA]



"…he saw her, as one sees the sun, without looking."

[Leo Tolstoy, Anna Karenina]




"Um homem tem sempre medo de uma mulher que o ame muito."


[Bertolt Brecht]


segunda-feira, 25 de março de 2013

DO AMOR

segunda-feira, 25 de março de 2013
[Arte com disquetes, por Nick Gentry]


"Silêncio é uma palavra impossível. 
Não corresponde a nenhuma realidade. 
Não há silêncio no cosmos 
nem em cada um de nós. 
Numa sala sem eco, 
entre sete paredes de cimento isolante, 
ouve-se ecoar a circulação 
do nosso próprio sangue."

[António Barahona]


sábado, 23 de março de 2013

DO AMOR

sábado, 23 de março de 2013
[Edgar Degas, A Study of a Girl’s Head, Late 1870s]


"Teu nome...
basta ouvi-lo, e meu olhar abre as janelas da manhã para que se faça dia corpo a dentro e abrem-se clareiras em meu coração escurecido de saudade."

[Aíla Sampaio]




"Vives a perguntar onde reside o sentido da tua existência? Perguntes aos sonhos de amor que trazes na alma."



terça-feira, 19 de março de 2013

DO AMOR

terça-feira, 19 de março de 2013
[Veneza, Itália]

DO AMOR CONTENTE E MUITO DESCONTENTE

Tenho pedido a todos que descansem 
De tudo o que cansa e mortifica: 
O amor, a fome, o átomo, o câncer. 
Tudo vem a tempo no seu tempo. 
Tenho pedido às crianças mais sossego 
Menos riso e muita compreensão para o brinquedo 
O navio não é trem, o gato não é guizo. 

Quero sentar-me e ler nesta noite calada. 
A primeira vez que li Franz Kafka 
Eu era uma menina. (A família chorava). 
Quero sentar-me e ler mas o amigo me diz: 
O mundo não comporta tanta gente infeliz. 

Ah, como cansa querer ser marginal 
Todos os dias. 
Descansem anjos meus. Tudo vem tempo 
No seu tempo. Também é bom ser simples. 
É bom ter nada. Dormir sem desejar, 
Não ser poeta. Ser mãe. Se não puder ser pai. 
Tenho pedido a todos que descansem 
De tudo o que cansa e mortifica. 
Mas o homem não cansa.

[Hilda Hilst]




quinta-feira, 14 de março de 2013

WIND

quinta-feira, 14 de março de 2013
[Gustav Klimt, Lady in Armchair (Dame im Fauteuil), 1897]


"Deus está nas coincidências."

[Nelson Rodrigues]



"Assovia o vento dentro de mim. Estou despido. Dono de nada, dono de ninguém, nem mesmo dono de minhas certezas, sou minha cara contra o vento, a contravento, e sou o vento que bate em minha cara."

[Eduardo Galeano]


terça-feira, 12 de março de 2013

MUNDO GRANDE

terça-feira, 12 de março de 2013
[arte de Rene Magritte]


"Os homens são como as moedas; devemos tomá-los pelo seu valor, seja qual for o seu cunho."

[Carlos Drummond de Andrade]




Não, meu coração não é maior que o mundo. 
É muito menor. 
Nele não cabem nem as minhas dores. 
Por isso gosto tanto de me contar. 
Por isso me dispo, 
por isso me grito, 
por isso freqüento os jornais, me exponho cruamente nas livrarias: 
preciso de todos. 

Sim, meu coração é muito pequeno. 
Só agora vejo que nele não cabem os homens. 
Os homens estão cá fora, estão na rua. 
A rua é enorme. 
Maior, muito maior do que eu esperava. 
Mas também a rua não cabe todos os homens. 
A rua é menor que o mundo. 
O mundo é grande. 

Tu sabes como é grande o mundo. 
Conheces os navios que levam petróleo e livros, carne e algodão. 
Viste as diferentes cores dos homens, 
as diferentes dores dos homens, 
sabes como é difícil sofrer tudo isso, amontoar tudo isso 
num só peito de homem... sem que ele estale. 

Fecha os olhos e esquece. 
Escuta a água nos vidros, 
tão calma, não anuncia nada. 
Entretanto escorre nas mãos, 
tão calma! Vai inundando tudo... 
Renascerão as cidades submersas? 
Os homens submersos - voltarão? 

Meu coração não sabe. 
Estúpido, ridículo e frágil é meu coração. 
Só agora descubro 
como é triste ignorar certas coisas. 
(Na solidão de indivíduo 
desaprendi a linguagem 
com que homens se comunicam.) 

Outrora escutei os anjos, 
as sonatas, os poemas, as confissões patéticas. 
Nunca escutei voz de gente. 
Em verdade sou muito pobre. 

Outrora viajei 
países imaginários, fáceis de habitar, 
ilhas sem problemas, não obstante exaustivas e convocando ao suicídio. 

Meus amigos foram às ilhas. 
Ilhas perdem o homem. 
Entretanto alguns se salvaram e 
trouxeram a notícia 
de que o mundo, o grande mundo está crescendo todos os dias, 
entre o fogo e o amor. 

Então, meu coração também pode crescer. 
Entre o amor e o fogo, 
entre a vida e o fogo, 
meu coração cresce dez metros e explode. 
- Ó vida futura! Nós te criaremos.

[Carlos Drummond de Andrade]

segunda-feira, 11 de março de 2013

MYSELF

segunda-feira, 11 de março de 2013
[William Merritt Chase, Mrs. Meigs at the Piano Organ, 1883]


"Minha alma é uma orquestra oculta; não sei que instrumentos tange e range, cordas e harpas, tímbales e tambores, dentro de mim. Só me conheço como sinfonia."

[Fernando Pessoa , Livro do Desassossego]

sábado, 9 de março de 2013

FUTURE

sábado, 9 de março de 2013
[Rene Magritte, liaison dangereuse, 1926]


"Tua pequena mão,
É maior que o mundo.
E nela vejo o meu futuro..."

[Francismar Prestes Leal]




"amar-te como te amo é um filme para maiores de dezoito. amar-te como te amo é um filme para maiores – e é isso que me faz, em ti, sentir-me pequeno."

[Pedro Chagas Freitas]


sexta-feira, 8 de março de 2013

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

sexta-feira, 8 de março de 2013

O AUGE DA INTEMPÉRIE NA ÍNDIA

"Permaneço firme hoje, pois, antes de mim, outras pessoas lutaram contra as exclusões contra mulheres e crianças. Meu avô sacrificou sua vida pela igualdade feminina. Minha mãe foi uma 'feminista' antes de a palavra sequer existir. Mas quero dizer que a violência contra as mulheres tomou uma nova e mais perversa forma, a partir do cruzamento de duas linhas: as estruturas patriarcais tradicionais e as estruturas capitalistas emergentes. Precisamos pensar nas relações entre a violência do sistema econômico e a violência contra as mulheres. Para ilustrar: intempéries sempre aconteceram. Mas como mostram o superciclone Orissa, os ciclones Nargis e Aila, os furacões Katrina e Sandy, a intensidade e a frequência desses desastres se transformaram com as mudanças climáticas. Na mesma linha, nossa sociedade sempre discriminou crianças meninas. Mas e a epidemia de feticídio feminino? E o desaparecimento de 30 milhões de garotas nem nascidas? Levaram essa discriminação a novas proporções. À violência mais brutal e mais perversa – e relacionada aos processos alavancados pelo modelo econômico."


[Vandana Shiva, nascida em Dehradum, atualmente vive em Nova Délhi, onde lidera o Research Foundation for Science, Technology and Ecology, a filósofa mescla movimentos políticos alternativos, ideais ambientalistas, críticas econômicas, biotecnologia e bioética. Desse amálgama teórico saem suas principais ideias para defender os direitos das mulheres mundo afora]



quinta-feira, 7 de março de 2013

HAVE YOU EVER REALLY LOVED A WOMAN?

quinta-feira, 7 de março de 2013
[Rene Magritte - Les Profondeurs du Plaisir, 1948]


"Superiores pelo amor, mais dispostas a subordinar a inteligência e a atividade ao sentimento, as mulheres constituem espontaneamente seres intermediários entre a Humanidade e os homens."

[Auguste Comte]



"Se tu me amas, 
ama-me baixinho. 
Não o grites de cima dos telhados, 
deixa em paz os passarinhos. 

Deixa em paz a mim! 

Se me queres, 
enfim, 
tem de ser bem devagarinho, 
amada, 
que a vida é breve, 
e o amor 
mais breve ainda."

[Mário Quintana, Bilhete]



fonte Wanderlust


quarta-feira, 6 de março de 2013

MI TÁCTICA

quarta-feira, 6 de março de 2013
[Pablo Picasso, Jacqueline Rocque, 1954]

"Se o coração se cansa de querer, para que serve?"

[Mario Benedetti]



Mi táctica es 
mirarte 
aprender como sos 
quererte como sos. 

Mi táctica es 
hablarte
y escucharte 
construir con palabras 
un puente indestructible. 

Mi táctica es 
quedarme en tu recuerdo 
no sé cómo ni sé 
con qué pretexto 
pero quedarme en vos. 

Mi táctica es 
ser franco 
y saber que sos franca 
y que no nos vendamos 
simulacros 
para que entre los dos 

no haya telón 
ni abismos. 

Mi estrategia es 
en cambio 
más profunda y más 
simple. 

Mi estrategia es 
que un día cualquiera 
no sé cómo ni sé 
con qué pretexto 
por fin me necesites.

[Mario Benedetti, Táctica y Estrategia]

sexta-feira, 1 de março de 2013

MY LOVE

sexta-feira, 1 de março de 2013


Eu e tu somos esse vento. Não apenas um pedaço do vento dentro do vento, somos o vento todo. Escuta, ouve. Amor. Amor.

[José Luís Peixoto, in 'Abraço']




chão é cama para o amor urgente,
amor que não espera ir para a cama.
Sobre tapete ou duro piso, a gente
compõe de corpo e corpo a húmida trama.
E para repousar do amor, vamos à cama.

[Carlos Drummond de Andrade, in 'O Amor Natural']


quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

DO AMOR

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013
[Amedeo Modigliani, The Women of Algiers, 1917]


O amor da gente é como um grão 
Uma semente de ilusão 
Tem que morrer pra germinar 
Plantar nalgum lugar, ressuscitar no chão 

Quem poderá fazer aquele amor morrer, 
se o amor é como um grão. 
Morre, nasce trigo... 
Vive, morre pão.

[Drão, Gilberto Gil]



Retirado de Wanderlust


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

OUR LIVES

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013
[Arte de Lado Tevdoradze]



Only 3 things can change our lives: 
dreams, suffering and love.

[Paulo Coelho, Manuscrito encontrado em Accra]





I got my hair, my head
My brains, my ears
My eyes, my nose and my mouth
I got my smile and it's my smile

I got my tongue, my chin
My neck and my boobs
My heart, my soul
...
I've got life

[Nina Simone, 'Ain't Got No, I Got Life', 1968.
Eunice Kathleen Waymon mais conhecida pelo seu nome artístico, Nina Simone (Tryon, 21 de fevereiro de 1933 – Carry-le-Rouet, 21 de abril de 2003) foi uma grande pianista, cantora, ativista dos direitos humanos e compositora americana]


terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

I NEED YOUR LOVIN'

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013
[Pablo Picasso - Man with Arms Crossed. 1909]


"(...) que é o amor. 
eu sei exactamente o que é o amor. O amor é saber que existe uma parte de nós que deixou de nos pertencer..."

[José Luís Peixoto, in A criança em ruínas]


segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

HARD WOMAN

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013
[Gustav Klimt - Portrait of Helene Klimt. 1898]


"No começo Deus criou o mundo e descansou. 
Então, Ele criou o homem e descansou. 
Depois, criou a mulher. 
Desde então, nem Deus, nem o homem, nem o Mundo, tiveram mais descanso."

[Luis Fernando Veríssimo]


sábado, 23 de fevereiro de 2013

DO AMOR

sábado, 23 de fevereiro de 2013


"Sem paixão não dá nem pra chupar um picolé."

[Nelson Rodrigues]


 
[MUNDO DA GISLENE] © 2008. Design by Pocket